ESPN W
espnW

Aos 17, ela deixou Trump de boca aberta e ganhou prêmio de R$ 1,7 milhão, mas não levou um centavo; entenda o porquê

Aos 17, ela deixou Trump de boca aberta e ganhou prêmio de R$ 1,7 milhão, mas não levou um centavo; entenda o porquê

No último domingo, a sul-coreana Hye-Jin Choi, de 17 anos, deixou todos boquiabertos ao conquistar o segundo lugar do US Women’s Open de golfe, no Trump National Golf Club, em Nova Jersey.

Com o vice-campeonato, ela teria direito a uma premiação no valor de 540 mil dólares (R$ 1,7 milhão), mas acabou não embolsando nem um centavo. De acordo com as regra da entidade coreana que organiza o esporte, apenas jogadores profissionais podem receber prêmios em dinheiro.

Dessa maneira, a “bolada” foi dividida entre as terceiras colocadas da competição, também sul-coreanas. No entanto, o meio milhão de dólares perdido não pareceu incomodar a jogadora, que comemorou a sua classificação.

“Seria muito legal se eu conseguisse todo esse dinheiro, mas acho que a minha prioridade aqui era competir. Então para mim, conquistar esse segundo lugar vale muito mais do que qualquer dinheiro”, afirmou.

Esse ainda foi um dia importante para a jovem atleta, que ficou perto de cravar o seu nome na história do esporte. Ela chegou até a empatar na liderança com sua compatriota Sung Hyun Park, atual campeã do evento, mas acabou errando a última tacada.

Segundo a própria Choi, sua tentativa de fazer uma jogada perfeita acabou a atrapalhando. “Eu acertei a bola perfeitamente durante o campeonato. Então tentei ser ainda mais perfeita nessa última, mas minha bola acabou atingindo o obstáculo”, explicou.

“Na hora fiquei desapontada, senti que todo o meu trabalho duro estaria preste a desaparecer”, lamentou a atleta.

Caso acertado aquela jogada, ela seria a segunda amadora na história a vencer o maior campeonato de golfe feminino. A última vez que esse feito aconteceu foi em 1967, quando Catherine Lacoste, filha do fundador da marca de roupas e equipamentos que conta com o mesmo nome, foi campeã do evento.

Hoje com 72 anos de idade, Lacoste parabenizou Choi por seu desempenho que quase lhe roubou o recorde mundial. Além dela, quem também demonstrou entusiasmo com a conquista da coreana foi o presidente dos Estados Unidos Donald Trump, que assistia tudo de seu próprio camarote.

“Estou no US Women’s Open e uma amadora está na liderança da competição pela primeira vez em décadas. Muito animador!”, publicou o mandatário em sua conta no Twitter, fazendo a jogadora comemorar.

“Eu vim da Coréia do Sul, que é muito distante, para conseguir jogar por aqui. Então ver o presidente dos Estados Unidos e sua esposa torcendo e me aplaudindo foi uma grande honra. Eu estava muito animada”, disse.

No campeonato, apenas atletas sul-americanas subiram ao pódio. Sung Hyun Park, atual 5ª colocada no ranking mundial, ficou em primeiro lugar, seguida por Choi. Em terceiro, empataram Mi Jung Hur e So Yeon Ryu.